23 de abril de 2019


A GAFANHA É CIDADE HÁ 18 ANOS!... NÃO FALTÁMOS À CHAMADA…
 NÓS ESTIVEMOS LÁ… NA ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA!...

Corria o ano de 2001. A Gafanha da Nazaré ia passar a Cidade!...             

E os Gafanhões, em peso, deslocaram-se a Lisboa, à Assembleia da República, para ouvirem e festejarem, com emoção, as palavras mágicas “A GAFANHA É ELEVADA À CATEGORIA DE CIDADE”. 

Já lá vão 18 anos! Mas está viva na memória como se fosse hoje… E a emoção ainda faz deslizar duas teimosas lágrimas…

A Gafanha menina transformou-se na Gafanha mulher, adulta!...

VIVÁ GAFANHA DA NAZARÉ!

Humberto Rocha







ASSOCIAÇÃO PARA A DEFESA DOS INTERESSES DA GAFANHA 
A nova equipa, liderada por Humberto Rocha, tomou posse a 05 abril 2019


Objectivos:
1. Continuar a monitorizar todos os impactos relativos às intervenções já conquistadas (casos do Petcoke, do Clinquer, dos Limites da Freguesia/Cidade, da poluição da Ria, etc.)
2. Dar continuidade à luta para resolução dos problemas que ainda estão pendentes 
3. Avançar para todos os combates que ponham em perigo os direitos e os interesses da Gafanha.

2 de abril de 2019




A ASSOCIAÇÃO PARA A DEFESA DOS INTERESSES DA GAFANHA teve a sua Assembleia Eleitoral no dia 30 de março.

A lista, apresentada mais abaixo, liderada por Humberto Rocha, foi eleita por unanimidade, para o biénio 2019/2021 e dará continuidade às acções de defesa da nossa Terra.

Objectivos:

1. Continuar a monitorizar todos os impactos relativos às intervenções já conquistadas (casos do Petcoke, do Clinquer, dos Limites da Freguesia/Cidade, da poluição da Ria, etc.)

2. Dar continuidade à luta para resolução dos problemas que ainda estão pendentes 

3. Avançar para todos os combates que ponham em perigo os direitos e os interesses da Gafanha.




As placas foram agora instaladas, o que consideramos positivo para a divulgação das nossas praias. 

Estão esteticamente bonitas e foram localizadas de acordo com o Diário da República de 28 de Janeiro de 2013, onde estão definidos os limites das Freguesias das Gafanhas da Nazaré e Encarnação, do Concelho de Ílhavo.

Apenas 2 reparos:

1.º O facto de se ter perdido 6 anos para proceder à colocação das placas;

2.º Não terem sido inscritas as respetivas Freguesias a que pertencem as nossas belas praias, para esclarecimento dos visitantes. Mas pensamos tratar-se dum problema de somenos importância, pois a qualquer altura a Autarquia poderá mandar fazer a inscrição!...

Humberto Rocha

26 de janeiro de 2019


MONTES DE CRACA OBSTAM À NAVEGAÇÃO NO CANAL DO BOCO



  


Humberto Rocha e outros elementos das duas Associações, Associação Náutica e Recreativa da Gafanha da Nazaré e ADIG, estiveram presentes em reuniões com Dirigentes da Capitania (dia 11), da Administração da Região Hidrográfica ARH-APA (dia 14), do Porto de Aveiro (dia 15) e da Sociedade Polis Litoral da Ria de Aveiro (dia 18).
Os assuntos tratados dizem respeito:
1. Montes de craca (nome científico Thorácica) no Canal do Boco
2. A empreitada de desassoreamento da Ria
3. Assoreamento da Entrada da Marina
4. Construção do Cais para Pescadores Profissionais.
Vamos ficar a aguardar respostas, tendo o problema dos Montes de craca sido mais debatido e levando-nos a ter a reunião com a ARH (responsável pelos canais do Boco, Mira e Ovar) e a Polis litoral da Ria de Aveiro, responsável pela empreitada de desassoreamento dos referidos canais.
Entregámos a todas as Entidades um Memorando, bem como fotos ilustrativas.
Por ser, de momento, a questão que mais aflige os pescadores e desportistas da Ria, transcrevemos o E-mail endereçado à Sociedade Polis Litoral da Ria de Aveiro, esperando uma decisão positiva para este problema.

“Na sequência da reunião na Polis Litoral, na sexta-feira, dia 18-01-2018, com o Sr. Eng. Jorge Gomes, estamos a enviar as fotos dos montes de Craca (Thoracica) localizados a sul da Ponte do Canal do Boco, na Gafanha da Nazaré.
Somos a Associação Náutica e Recreativa da Gafanha da Nazaré, com 450 associados desportistas náuticos, sita no Canal dos Bacalhoeiros (Pesca Longínqua) e que constatam as dificuldades que existem na navegação do Canal do Boco, entre as Pontes da Gafanha da Nazaré e Gafanha d’Áquem.
Já se registaram vários acidentes que, felizmente, ou por sorte, apenas causaram danos materiais.
Face ao estado em que se encontra este troço do Canal do Boco e tendo em conta que o contrato vai ser assinado em 2 de Fevereiro e depois submetido ao Tribunal de Contas, vai decorrer um tempo razoável em que esses perigos continuam, apelamos ao sentido de responsabilidade da vossa Sociedade para que, o mais breve possível, seja realizada uma balizagem da esteira navegável do Canal do Boco, prevenindo acidentes mais graves.
Pelas mesmas razões solicitamos que seja dada prioridade ao começo do desassoreamento neste Canal.
Com os melhores cumprimentos
Pel’A ANRGN, o presidente
Humberto Rocha”

11 de janeiro de 2019







REIS MAGOS -GRANDE TRADIÇÃO!...

Os Reis Magos (também designados Magnos) da Gafanha da Nazaré são uma tradição com mais de 1 século de existência. Este ano de 2019 foi no domingo, 6 de Janeiro. O tamanho original da gravação, de 2 horas e 40 minutos, obriga a fazer alguns cortes e ajustes que, espero, não alterem o sentido e a coreografia dos Autos, permitindo apresentar um filme de 35 minutos.
A representação é apoiada nos textos do "Mártir de Gólgota".          

O Cortejo começa na Remelha e percorre os lugares da Cale-da-Vila, Chave, Bebedouro, Cambeia e Marinha Velha e termina na Igreja Paroquial, depois de percorridos cerca de 8 Km e 5 horas de caminho! Tem como autos principais: o aparecimento do Anjo São Gabriel e o Encontro dos Reis no início, o Encontro dos Pastores no Cruzeiro, a Fonte de Elias na Marinha Velha,  o Palácio de Herodes no Largo da Igreja e o Beijar do Menino e o Presépio na Igreja. 

Vale a pena a deslocação à Gafanha da Nazaré, nos primeiros dias da Janeiro, para assistir à representação desta tradição secular de povos ribeirinhos.

Humberto Rocha

Nota: Para ver o filme copiar o URL, abaixo:  https://youtu.be/PuOZz0XtoeI


15 de dezembro de 2018



No dia 25 de Setembro de 2018 e com reforço do pedido a 28, a Associação para a Defesa dos Interesses da Gafanha -ADIG- enviou para a Câmara Municipal de Ílhavo, um E-mail, de que respigo o seguinte:

“Ex.mo Senhor Eng. Fernando Caçoilo, Presidente da C.M. de Ílhavo:
“…  Temos conhecimento de que o edifício do antigo Jardim de Infância da Marinha Velha, sito na Rua D. Manuel I, se encontra livre.
Sendo a ADIG uma das associações mais antigas da nossa Freguesia e das poucas que ainda não têm sede, solicitamos a cedência do imóvel ou de uma FRACÇÃO do mesmo, para tal fim.”
Pessoalmente, em 17 Novembro, no dia da inauguração da escultura da Rotunda da
Avenida dos Bacalhoeiros, voltei a lembrar, ao Presidente da Câmara, o pedido da ADIG, tendo ele dito para “eu ficar descansado que o assunto IA SER DECIDIDO na Reunião de Câmara”.

Em 19 de Novembro, passados 2 dias, recebemos a seguinte informação:
“… encarrega-me o Sr. Presidente da Câmara de informar que APÓS ANÁLISE DAS DIFERENTES SOLICITAÇÕES, FOI APROVADA POR UNANIMIDADE na última reunião do Executivo, a cedência do antigo Jardim de Infância da Marinha Velha à Associação de Surf de Aveiro.”

A ADIG nada tem contra a cedência do edifício à Associação de Surf de Aveiro mas, sim, contesta a maneira ardilosa, mentirosa, como foi induzida a tomada de decisão.

1.o - Quando falei com o Presidente da Câmara, na inauguração do Monumento da Rotunda, ele disse que “IA SER DECIDIDO NA CÂMARA”!... AFINAL JÁ TINHA SIDO DECIDIDA A CEDÊNCIA NA REUNIÃO ANTERIOR, NO DIA 15!... Mentiu e demonstrou uma lastimável falta de carácter!...

2.o - Nessa Reunião de Câmara tinha sido levado o pedido de cedência do Jardim de Infância, tendo o Presidente afirmado aos Vereadores que HAVIA UMA ASSOCIAÇÃO INTERESSADA… A Associação de Surf de Aveiro…  Omitiu os pedidos da ADIG!… Mentiu, mais uma vez, descaradamente, enganando os seus pares.

3.o – Na reunião de Câmara seguinte, confrontado pelos Vereadores pelo embuste que lhes tinha pregado e que OS LEVOU A VOTAR POR UNANIMIDADE, SEM DISCUSSÃO, a cedência à Associação de Surf, admitiu que tinha havido pedidos da ADIG, mas só levava à Câmara, o que queria, o que entendia!...

OH! SENHOR PRESIDENTE, A DEMOCRACIA TEM REGRAS! E A MENTIRA E A OCULTAÇÃO DE PROVAS NÃO FAZEM PARTE DELAS!...
 A discussão que se seguiu, na Reunião de Câmara, é do conhecimento público.

Como diriam os Psicólogos:

A DIFERENÇA ENTRE UMA MENTIRA ACONTECER NUMA PESSOA NORMAL E NUMA PESSOA COM FALTA DE CARÁTER, SERÁ A REPETIÇÃO E A NÃO CORREÇÃO DO ACTO.

Humberto Rocha