9 de novembro de 2019


FADOS E GUITARRADAS, NA PEDALADA A NOSSA SENHORA DE VAGOS, EM 5 OUTUBRO 2019.


A Romagem a Nossa Senhora de Vagos, de bicicleta, organizada pela ADIG (Associação para a Defesa dos Interesses da Gafanha), serviu para os habitantes da Península das Gafanhas agradecerem à Terra de Origem dos seus antepassados e a Nossa Senhora todas as benesses que têm recebido.
Na Capelinha de Vagos ouviu-se o trinar das guitarras e violas do Grupo de Fados de Coimbra "Portas d'Água", que homenagearam a Senhora com o extraordinário fado Nossa Senhora de Vagos, entre outros, nas vozes extraordinárias do Prof. Rogério e do Fernando Monteiro e a inesquecível atuação da Tuna da Universidade Sénior da Gafanha da Nazaré, uma carícia para os ouvidos.
A maioria das famílias que deram vida às nossas Gafanhas são oriundas de Vagos e começaram a povoar estes estéreis areais no Séc XVII. Aqui chegaram para a apanha do junco à gadanha (gadanhar o junco ou, no seu linguarejar, gafanhar o junco). E o grito, à prôa da bateira, ouvia-se longe: "vamos à gafanha do junco"! E tantas vezes o repetiram que bastava dizer: "Vamos à Gafanha"; agora com letra grande porque se transformou na Terra da Promissão,
Freguesia há pouco mais de 100 anos (1910), Vila há 50 (1969) e Cidade há 18 (2001)!... 90 anos para transformar uma Terra quase desconhecida numa cidade!...
Abençoadas gentes das Gafanhas, oriundas de mais de 1000 povoações diferentes, mas unidas no esforço de engrandecer a nossa Gafanha!...…
Humberto Rocha

Para ver o vídeo, copiar e colar no Google:
https://www.youtube.com/watch?v=fMucUjSE2C4
ROMAGEM À SENHORA DE VAGOS
convite a todos os GAFANHENSES:

A ADIG ORGANIZA A ROMAGEM CICLISTA ANUAL À SENHORA DE VAGOS, NO DIA 5 DE OUTUBRO, QUE ESTE ANO CALHA AO SÁBADO.
DESTA VEZ COM A NOVIDADE DE INTEGRAR PASSEIO DE PASTELEIRAS, VELHINHAS.
  • PARTIDA DO CENTRO CULTURAL GAFANHA- 10H00
  • INÍCIO DA CERIMÓNIA NA CAPELA DA N. S. DE VAGOS - 11h30
ATUAÇÃO DO GRUPO DE FADOS DE COIMBRA “PORTAS DE ÁGUA”, COM FADOS E GUITARRADAS E O CORAL DA UNIVERSIDADE SENIOR DA GAFANHA DA NAZARÉ.
VAI DE BICICLETA, ÚLTIMO MODELO, OU PASTELEIRA, OU DE CARRO … MAS NÃO FALTES À ROMAGEM.
É A HOMENAGEM DAS GENTES DA GAFANHA A VAGOS, A HOMENAGEM AOS NOSSOS ANTEPASSADOS, O REGRESSO ÀS ORIGENS.
HRocha
SANTA IGNORÂNCIA!...

Como é possível o Presidente da Câmara de Ílhavo, numa Assembleia Municipal, dirigindo-se a um deputado, atirar a frase “Não sei se merece ser membro desta Assembleia Municipal”!
OH, senhor Presidente!... Não se enxerga que os Membros da Assembleia são eleitos pelos votos dos munícipes e não nomeados pelo senhor!...
E depois, também não sabe que os deputados municipais são eleitos para defender o Município mas também as Freguesias, o todo e as partes?
E que têm o dever de o fazer, nomeadamente, quando o presidente prevarica, não respeitando uma dessas partes, a cidade da Gafanha da Nazaré, não hasteando a bandeira do território onde é realizado o Festival do Bacalhau de Ílhavo?
Aprenda, seja democrata e respeite a opinião dos outros, principalmente, quando a razão está do lado deles.
Humberto Rocha

ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS E GESTÃO DA RIA DE AVEIRO
Tema de uma Reunião entre o MARIA e o PARTIDO LIVRE, em 09-09-2019


A análise das questões de carácter ambiental com impacto na Ria de Aveiro esteve no centro de um encontro que reuniu o cabeça de lista pelo círculo eleitoral de Aveiro do LIVRE às eleições de outubro, Bernardo Marques Vidal, com o Movimento MARIA.

Realizada a pedido do partido de Rui Tavares, a reunião prolongou-se por cerca de duas horas, tendo o Movimento de Amigos da Ria de Aveiro feito uma caracterização dos problemas que, na sua perspetiva, merecem maior atenção dos decisores e dos poderes públicos.

O tema do desassoreamento e, naturalmente, a extensão das atuais obras em curso às infraestruturas e marinas dos clubes náuticos e da pesca artesanal em todo o perímetro da laguna, foi um dos assuntos abordados durante o encontro.

Também o modelo de gestão da Ria de Aveiro foi uma matéria falada no encontro, com o MARIA a considerar necessário que todos os diferentes setores e interesses presentes na laguna possam vir a estar de alguma forma representados num futuro órgão, que deverá ai da contar com a assessoria de um conselho cientifico.

O LIVRE, por sua vez, garantiu estar atento ao impacto das alterações climáticas no ecossistema da Ria de Aveiro, sublinhando que este assunto merecerá do partido uma atenção especial e prioritária na próxima legislatura, tendo em vista, nomeadamente, o Programa Quadro 20/30 da União Europeia.

No decurso da reunião, os responsáveis do Movimento entregaram ainda a Bernardo Marques Vidal uma cópia da Carta de Princípios do MARIA, onde estão fundamentados a Missão, a Visão e os Valores e onde se sublinha que o Movimento emana diretamente da sociedade civil, é independente de quaisquer poderes políticos, económicos ou religiosos e resulta da agregação voluntária de pessoas, coletividades, associações e organizações disponíveis para participar, apoiar e facilitar a discussão e reflexão de todos os temas relacionados com a Ria de Aveiro.

Participaram na reunião, em representação do LIVRE, Aurora Cerqueira, Bernardo Marques Vidal e Cristina Ramalheira e, em nome do MARIA, Acúrcio Santos, Humberto Rocha, José Miguel Castro, Paulo Ramalheira, Pedro Martins Pereira e Zélu Martins Pereira.

OS VERDADEIROS GAFANHÕES E OS VENDILHÕES

O Concelho de Ílhavo tem 2 cidades, muito raro nos Municípios Portugueses.
O desrespeito pelo estatuto da cidade da Gafanha da Nazaré tem sido evidente por parte dos autarcas da Câmara e da Junta de Freguesia.
É inadmissível que na cidade da Gafanha da Nazaré, onde é realizado o Festival do Bacalhau de Ílhavo, não seja hasteada a sua Bandeira e tenha de ser um bravo Gafanhão a levantar o estandarte “esquecido”!... Parece impossível que o Presidente da Câmara não implemente a presença da nossa Bandeira e, mais ainda, a cobardia do Presidente da Junta de Freguesia da Gafanha em o aceitar.

Parabéns aos valorosos Gafanhões que pugnaram pela dignificação da nossa Terra: João Marques, Leopoldo e Nelinho.

Aos outros, aos vendilhões, a História os julgará…
Humberto Rocha

DESASSOREAMENTO DA RIA DE AVEIRO
Está em andamento o desassoreamento dos Canais da Ria de Aveiro (de Ovar, de Mira, do Boco (Ilhavo), da Murtosa e Lago do Paraíso).
A empreitada tem previsto o prazo de 15 meses, dispondo para isso de 5 dragas, que irão proceder à dragagem dos vários canais.
A QUALIDADE DO AR
NA ENVOLVENTE DO PORTO DE AVEIRO (GAFANHA)


A Associação para a Defesa dos Interesses da Gafanha teve acesso ao estudo da Monitorização da Qualidade do Ar na Envolvente do Porto de Aveiro (Gafanha da Nazaré e povoações limítrofes), durante o ano de 2018.
De acordo com o estudo há uma melhoria, com diminuição dos poluentes no ar ambiente. A medição é efetuada pela estação gerida pela APA, sita na Escola Básica 2.3 da Gafanha e os valores são comparados com as medições nas estações fixas de Aveiro e Ílhavo, da CCDR do Centro.

Verificamos que os valores da concentração da grande maioria dos poluentes estudados, nomeadamente PM2,5, benzeno (C6H6), monóxido de carbono (CO), óxidos de azoto (NOx, NO, NO2), dióxido de enxofre (SO2), estão dentro dos limites normais.
No entanto foram registadas excedências do valor de partículas em suspensão PM10, mas que parecem não corresponder a poluição provocada pela atividade portuária, pois a quase totalidade é registada mais no inverno, com ventos de sudeste e fora das horas de atividade portuária e, nomeadamente, em períodos em que não houve movimentação de PETCOKE no Porto Comercial. Levanta-se a hipótese de serem provocado por lareiras ou por areias do deserto.
Também se verificou valores mais elevados de ozono (O3), principalmente no Verão, e que podem estar relacionados com a formação fotoquímica deste poluente, a partir da decomposição de compostos percursores com temperaturas elevadas.
O Estudo indica que o índice de Qualidade do Ar estimado para a medição na proximidade do Porto de Aveiro apresenta uma classificação predominante de Bom (44% dos dias do ano), de Media (31%), Fraco (20%) e uma ocorrência de índice Mau coincidente com o índice obtido na Aglomeração Aveiro/Ílhavo.
A ADIG considera muito importante a decisão da Administração do Porto de Aveiro em melhor avaliar a procedência dos poluentes, promovendo um novo concurso, para mais 3 anos, para a Estação de monitorização da EB 2.3 da Gafanha e passar a dispor de mais 3 estações móveis para instalar noutros locais da Gafanha, permitindo determinar, em tempo real e simultaneamente as fontes emissoras.
Ficamos a aguardar, com ansiedade e renovada esperança, o resultado do estudo conjunto destas estações, que permitirão identificar as fontes poluidoras do ar ambiente que, diariamente, respiramos na Gafanha da Nazaré.
Pel’A ADIG
Humberto Rocha




RENASCE A ESPERANÇA... 19 de Junho 2019...

AÍ ESTÁ A DRAGA, NA GAFANHA D'ÁQUEM, PARA DESASSOREAR O CANAL DO BOCO / ÍLHAVO!...


Esperamos um bom trabalho e que seja, regularmente repetido, porventura de 5 em 5 anos, pois a dinâmica da nossa RIA assim o exige...



VEM ASSISTIR E DAR A TUA OPINIÃO...
SÁBADO, PELAS 17H00, NO SALÃO DA JUNTA DE FREGUESIA DA GAFANHA DA NAZARÉ


A ADIG -Associação para a Defesa dos Interesses da Gafanha e a ANRGN -Associação Náutica e Recreativa da Gafanha da Nazaré são sócios fundadores do MARIA -Movimento dos Amigos da Ria de Aveiro e fazem-se representar, nas acções desta Associação, em defesa da nossa Ria de Aveiro