24 de abril de 2017






Cidade da GAFANHA DA NAZARÉ

Placa Comemorativa do 16º Aniversário


Aleluia!... Estamos no sábado de Pascoela e vai para os visitantes o desejo de Boas-vindas, da ADIG, na passagem do 16º aniversário da elevação da Gafanha da Nazaré a cidade.

A Gafanha é hospitaleira. As nossas belas praias esperam-vos. 
Obrigado pela visita e voltem sempre!...


A Associação para a Defesa dos Interesses da Gafanha -ADIG

18 de abril de 2017




VISITA PASCAL 2017 
Para ver o filme click aqui: https://youtu.be/owi-WI3VM6o

Na Gafanha da Nazaré, bem como nas freguesias limítrofes, no Domingo de Páscoa, cumpre-se, anualmente, a tradição, da Visita Pascal.


Vários grupos percorrem todas as ruas da Gafanha, levando a Cruz, precedida do alegre som da campainha e entrando em todas as casas que espalham ramos junto à porta de entrada, anunciando que os donos estão presentes.


Realizo este filme, para que as nossas tradições não se percam ou, pelo menos, mais tarde sejam recordadas e, também, para que os Gafanhões espalhados pelo mundo, sintam o cheirinho do alecrim espalhado pelo chão e o aroma dos folares cozidos no forno da lenha.


SANTAS PÁSCOAS cheias de bençãos para todos!

H Rocha

3 de abril de 2017






REUNIÃO da CAPITANIA com a ADIG

No dia 3 de Abril, a Direcção da ADIG –Associação para a Defesa dos Interesses da Gafanha- foi recebida pelo Senhor Comandante da Capitania do Porto de Aveiro, Capitão-de-fragata Carlos Alberto Isabel.

Após a apresentação de cumprimentos, foi explanado, pelo Presidente da Associação, o lema e os objectivos da ADIG, bem como os sucessos e dificuldades.

O Senhor Comandante, em contrapartida, deu conta das suas preocupações quanto à segurança das pessoas e bens numa zona tão extensa como a Ria de Aveiro, que se espraia de Cortegaça até à Lagoa de Mira e sobe o Vouga até Cacia. Qualquer coisa como um 45 km de comprimento e 70 de praias na Laguna, além do frequentadíssimo areal atlântico. Não esquece, evidentemente, o perigo latente das empresas sediadas no Terminal Químico.

E é nessa conformidade que aceita de bom grado os alertas que os habitantes e as associações da zona ribeirinha vão carreando para a Capitania, quando algo de anormal se passa e que estará disponível a colaboração dos agentes da autoridade.

Foi evidente a preocupação do Senhor Comandante quanto aos pescadores de zonas mais afastadas da Capitania, pondo em equação o estabelecimento de postos de atendimento locais, que poupem horas e gastos a esses profissionais.

Apenas referimos estas notas para dar ideia da conversa franca e aberta que o Senhor Comandante do Porto nos proporcionou e das suas reais preocupações de segurança das embarcações e dos perigos do Porto Químico.

Foi desta forma, num ambiente descontraído, que apresentámos alguns assuntos que afligem os que vivem da Ria ou a desfrutam:

     1.    Canal de Espinheiro – 2 montes de pedra, entre a margem norte e o meio do canal, que têm partido hélices dos motores
      2.   Canal do Boco ou Bacalhoeiro – formação, tipo “coral”, que tem aumentado, no lado sul da Ponte Gafanha – Aveiro, entre o meio do Canal e a margem nascente, que tem provocado acidentes
       3.  Canal de Ovar, com estacas delimitadoras caídas, depois da Pousada, sendo um perigo para a navegação
       4.   Canal de Mira – deficiente balizagem entre Ponte da Barra e Gafanha da  Vagueira
        5.   Canal do Boco ou Bacalhoeiro – sem balizagem do canal de navegação,  desde a Ponte da Cale-da-Vila até à Gafanha d’Aquém.

Recebemos do Comandante da Capitania Carlos Isabel a certeza de que, embora a sinalização dos canais secundários da Ria seja da responsabilidade de outras Entidades, Agência Portuguesa do Ambiente e SIMRIA, é uma das suas preocupações e, como tal, terá toda a sua atenção.


Humberto Rocha

23 de março de 2017








A VIDA VOLTOU!...
Nota: Para ver o filme click aqui: https://youtu.be/lHb304NrV4A

Só passados 4 meses, após o desastre ambiental, a bacia da Marina da Gafanha da Nazaré, voltou a ver as taínhas passearem nas calmas águas da Ria.

No dia 27 de Dezembro de 2016 as águas apresentavam o aspeto desolador de milhares de peixes mortos, boiando ou assentes no leito da Ria. 

Provavelmente, uma das Indústrias que drena para a conduta do antigo Esteiro de Oudinot, criminosamente, fez descarga dum produto tóxico, que matou todos os peixes que ali tinham o seu habitat.                          

Na altura, a ADIG denunciou este crime ambiental e as autoridades foram alertadas e atuaram em conformidade.

E é com satisfação que, passados 4 meses, damos conta das taínhas terem voltado ao seu habitat, transformando esta baía num verdadeiro aquário natural.

Que a consciência dos homens volva os olhos para a Natureza e desista de contribuir para o extermínio dos seres vivos…

HRocha








   CANÇÕES NA MARINA 2017
        Nota: Para ver o filme click aqui: https://youtu.be/DlR89gj-Pb4

Todos os domingos, das 10 às 11 horas, faça sol ou faça chuva, se cumpre o ritual do Concerto no Adhoca's Bar, na Marina da Gafanha da Nazaré. 


Este filme e estes artistas da nossa Terra dedicam estas canções a todos os gafanhões espalhados pelo mundo, na labuta do dia-a-dia…

Prestamos, também, a nossa homenagem a quem já nos deixou, restando-nos a saudade… ao artista e amigo Josué Teixeira…

Desde os artistas "habitués" até aos "freelancer" ou aos coros espontâneos, tudo é permitido, num ambiente entusiasta, com os assistentes degustando um porto, martini, cerveja ou café para os mais ensonados...


HRocha

4 de março de 2017


                       
Sexta-feira, 3 de Março, foi dia de Eleições para os órgãos sociais da ADIG – Associação para a Defesa dos Interesses da Gafanha da Nazaré.

Foi eleita a lista liderada por Humberto Rocha e que é constituída, praticamente, pelos mesmos elementos da anterior.

Serão mais 2 anos à frente duma associação que dá muito trabalho mas, também, cada passo em frente, é uma vitória e uma grande alegria.

Não vamos esmorecer nos nossos esforços… Não há cansaço que nos vença!...


Para todos nós, a Gafanha da Nazaré e as suas gentes tudo merecem!...

19 de fevereiro de 2017



A PLACA, AO FIM DE 4 ANOS!... MAS AINDA É PROVISÓRIA…

A ADIG – Associação para a Defesa dos Interesses da Gafanha, tendo conhecimento das dificuldades financeiras por que passam as Autarquias, não ficou indiferente e decidiu colaborar com a Câmara e a Junta de Freguesia adquirindo uma placa/ faixa, embora provisória, para definir o limite entre a Gafanha da Nazaré/Barra e a Gafanha da Encarnação/Costa Nova, de acordo com o publicado no Diário da República de 28 de Janeiro de 2013.

Passados que são 4 anos desde a publicação dos limites das Freguesias e de acordo com essa legislação, a placa foi colocada logo no início do casario da Rua da Biarritz, do lado sul da rotunda da Barra.

O nosso propósito é dar a conhecer, essencialmente, aos visitantes, o território em que se encontram, na Gafanha da Nazaré-Barra ou na Gafanha da Encarnação-Costa Nova.

TODOS SÃO BEM-VINDOS. DESFRUTEM DAS BELEZAS DAS NOSSAS PRAIAS.

A ADIG

18 de fevereiro de 2017

        VISITA DO SENHOR BISPO DE AVEIRO, À ADIG






Ontem dia 17 de Fevereiro tivemos a agradável visita, à Sede da ADIG, de Sua Excelência Reverendíssima, o Senhor Bispo de Aveiro, D. António Moiteiro, integrada no périplo pela Diocese. Era acompanhado pelo Senhor Padre César.

Tivemos oportunidade de dar a conhecer a ADIG - Associação para Defesa dos Interesses da Gafanha, nascida a 12 de Outubro de 1993 e que tem como objetivo, de acordo com a própria designação, a defesa dos direitos das gentes da Gafanha.


Esclarecemos que atuação da ADIG é exercida em 4 vertentes:


1. Qualidade do Ar Ambiente
2. Poluição das águas da Ria e do Mar e defesa da costa
3. Defesa do território da Freguesia/ Cidade
4. Defesa das raízes culturais


Demos de seguida, uma ideia da nossa atividade em cada um daqueles objetivos.


No seguimento da agradável troca de impressões sobre os diversos assuntos, demos conta ao Senhor Bispo dos nossos sucessos mas, também, das dificuldades duma associação, como a ADIG.


Em jeito de despedida, à volta duma chávena de chá, agradecemos a agradável e reconfortante visita do Senhor Bispo e do Senhor Padre César.


Humberto Rocha

5 de fevereiro de 2017





SERÁ QUE A MARINA VIROU ESGOTO?
AGORA É UM DERRAME DE GASÓLEO!...

Ontem, 2 de Fevereiro, a Marina da Gafanha da Nazaré foi invadida por uma descarga de gasóleo, que alastrou, por completo, toda a sua superfície.

Até as pedras da muralha, ficaram escuras, tal a quantidade de produto que por ali boiava.

Começa a ser recorrente descargas de produtos tóxicos para aquela zona, transformando a Marina e a vista magnífica dos barcos e da Ria, numa autêntica fossa, em que desapareceu toda a vida animal. (vide: https://www.facebook.com/photo.php?fbid=1258231434263460&set=pcb.1627778764194600&type=3&theater)

Segundo testemunhas oculares, essa descarga foi provocada por descuido no abastecimento dum barco.

Assinalamos e louvamos o facto da Autoridade Marítima se ter apresentado no local a identificar os infratores. Esperamos que as coimas desincentivem os prevaricadores, já que a consciência das pessoas não o tem conseguido.


ADIG – Associação para a Defesa dos Interesses da Gafanha